quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

O Eremita

Tarô Rider - Waite


Símbolos: um homem coberto por um robe ou um monge, segurando uma lamparina. Uma paisagem árida.


História: após uma vida longa e atarefada, construindo, criando, amando, odiando, lutando, se comprometendo, falhando e triunfando, o Louco sente uma necessidade profunda de recolher-se. Em um casebre rústico no meio da floresta, ele esconde-se, lendo, limpando, organizando, descansando ou apenas pensando. Mas todas as noites ao pôr-do-sol ele sai, caminhando pela paisagem vazia e outonal. Ele somente carrega um cajado e uma lamparina.
É durante essas caminhadas, do nascer ao pôr-do-sol, observando e examinando qualquer coisa que o atraísse, que ele percebe coisas que ele havia deixado passar, sobre ele mesmo e sobre o mundo. Foi como se os cantos secretos de sua mente fossem se iluminando lentamente, cantos esses que ele não sabia existirem. De certa maneira, ele havia voltado a ser o Louco; como no início, ele vai onde sua intuição o leva. Mas, sendo o Louco, sua vara devia estar sobre seu ombro, carregando, despercebida, sua trouxa. O Louco é como se fosse a trouxa, tudo o que ele pode ser está empacotado, desconhecido. O cajado do Ermitão vai à sua frente, e não atrás. E ele carrega uma lanterna, não uma trouxa. O Ermitão é como uma lanterna, iluminada por dentro por todas as coisas que ele é.

Significado: representada por Virgem, o Ermitão é a carta da introspecção, da análise e, também, da virgindade. Não é hora de socializar-se; a carta indica um desejo por paz e solidão. Não é hora para ações, decisões ou discussões. É hora de pensar, organizar, refletir, fazer balanços. Podem surgir frustração e descontentamento durante esta reclusão, mas este tempo servirá para que se encontre esclarecimento e luz.
Referindo-se a alguma pessoa, o Ermitão representa alguém sábio, inspirador, um amigo, professor, terapeuta, alguém que o consulente provavelmente encontra sozinho, alguém não conhecido pelos amigos e familiares do consulente. É uma pessoa que pode iluminar coisas que antes pareciam misteriosas e confusas. Ele ajudará o consulente a encontrar o que está procurando.

Observações: algo importante na carta do Ermitão é que ele é sempre mostrado em movimento, e nunca recluso em sua prisão. Ele está sempre procurando algo. Para mim isso representa alguém do signo de Virgem. Eu sei, sou casado com alguém de Virgem. O Ermitão é a mente inquieta do virginiano, sempre procurando por informações, analisando, fazendo conexões. Virginianos são cépticos, e, se há alguém com uma lanterna iluminando um lugar escuro para descobrir o que está acontecendo, é um virginiano.


2 comentários:

AugustoCrowley disse...

Verdade, realmente muito haver com o virginiano, questionar!

Vera Chrystina disse...

Caro Augusto, essa analogia com os signos é complicada por vários motivos, entre eles, é que os elementos do tarô são diferentes dos da astrologia. Apesar disso, a analogia de virgem com o eremita , neste caso, ficou interessante.

Muito obrigada por visitar meu blog!

Um beijo!