sexta-feira, 29 de abril de 2011

Dom Juan Matus

A autoconfiança do Guerreiro não é a autoconfiança do homem comum. O homem comum procura certeza aos olhos do observador e chama a isso autoconfiança. O Guerreiro procura impecabilidade aos próprios olhos e chama a isso humildade. O homem comum está preso aos seus semelhantes, enquanto o Guerreiro só está preso ao infinito.

Um comentário:

Diana L. Ramos disse...

Texto profundo, ótima reflexão...
Onde colocamos nossa força?
Obrigada.Bjs