quarta-feira, 7 de julho de 2010

Tarô no Orkut


É dramática a situação dos estudos de tarô dentro das comunidades do Orkut. O que eu percebo é que quando não existe o entendimento do funcionamento de um Arcano no seu sentido primordial e o respeito a um método adequado, essas Comunidades em vez de auxiliarem, trazem mais caos aos estudos de tarô.
Como sempre, o problema não é o tarô, mas, as pessoas que fazem uso dele.
Geralmente, quando um método não é compreendido, buscam-se variações do mesmo, são feitas somas ocultas e outros recursos que demonstram claramente a um tarólogo bem treinado, que alguma coisa está errada.
Nas comunidades do Orkut, o tarólogo responsável por sua comunidade, tem que preservar sua metodologia e entendimentos dos símbolos, já que os membros são diversos, de escolas diferentes ( Cabalista, Mitológica e Simbólica). Isso é necessário, para que os estudos de tarô não confundam ainda mais os estudantes em geral. Neste ponto, considero que o Orkut, mais atrapalha do que esclarece.
Muitos leigos valem-se dessas comunidades para iniciar seus estudos, o que não é apropriado dado à diversidade de pensamentos.
O Método Peladan, dentro dessas comunidades virou uma piada. Como existem variações do mesmo, é óbvio que o significado de um arcano mude sua linguagem dentro do plano perguntado.
Aquele que deseja estudar o tarô com objetividade precisa ler bons livros e procurar um professor em que confie para ampliar os seus horizontes.
Não bastasse todo essa loucura, da não compreensão da linguagem simbólica e da metodologia, alguns membros tem a má – educação de desprezar os grandes mestres atuais e antigos do tarô, invalidando todo um saber que foi transmitido.

Eu, particularmente, tenho um profundo respeito, um profundo amor, aos meus professores e sou eternamente grata por tudo o que me ensinaram. Sem eles, eu não seria quem sou hoje. E esse respeito não se estende apenas aos professores que tive em aulas presencias, mas, também a professores que me ensinaram muito com seus livros, mesmo que eu nunca os tenha visto olho no olho.

Uma das maneiras clássicas, quando não se entende o método é meter o pau em professores , dizerem que eles engessam os estudos do tarô. Cabe aqui também citar, a defesa esdrúxula, de dizer que o Tarô é livre e o sujeito pode ler o que quiser. Vão nessa, meus queridos leitores!

Isso pode ser feito se você não for um profissional da área e é apenas um curioso no assunto.



Se o tarô é uma linguagem simbólica é necessário estudo e compreensão dos símbolos e principalmente compreensão da escola em que aquele tarô foi desenhado. No Tarô de Marselha, a Sacerdotisa não representa a Mãe e sim a avó. Na Idade Média, quando uma criança nascia, era a avó a primeira a cuidar do rebento. A maternidade neste tarô é representada pela Imperatriz e não pela Sacerdotisa. O Tarô de Marselha reflete as atitudes da sociedade naquela época e contexto.
Em outros tarôs essa concepção pode mudar e aí se cria todo um caos simbólico.
Outro ponto é que o tarô possui um encadeamento simbólico que não pode ser ignorado. Ele conta a estória do homem desde o seu nascimento até a sua morte e libertação. As cartas não estão tão soltas assim.
Voltando ao Método Peladan, sugiro muito cuidado com as variações. Algumas não dão certo. Se você, meu querido leitor e amante do Tarô, optar por uma, continue com ela até o fim e verifique por experiência própria se ela realmente funciona.
O ruim dessas variações é que o cérebro guarda aquilo que foi visto pela primeira vez, então seja exigente e procure um professor ou um método sério para que depois os seus neurônios não queimem.
Um dos outros problemas dos estudos de tarô hoje em dia é que a turma da Velha – Guarda, muitas vezes por ter aprendido o tarô da maneira antiga, sem todos os conhecimentos de hoje, tem dificuldade de largar aquilo que já está embutido. Ora, o conhecimento não é estático, muito pelo contrário. Em alguns momentos as teorias podem ser boas e em outros, um novo dado é integrado e muda o panorama em geral. Isso acontece com a ciência, que se diz sabedora de tudo.
Na minha comunidade de Tarô no Orkut, aconteceu um fato que apesar de gerar muitas celeumas, para mim foi gratificante. A pergunta era se a pessoa em questão estava grávida, eu disse que não, usando o método Peladan que eu adotei e ensino aos meus alunos. Só que a consulente estava grávida. E agora, eu pensei? O que está errado?
E refazendo uma série de pesquisas, percebi que nas comunidades, o método Peladan foi mudado novamente, ou seja, inocência minha de não ter verificado as alterações que são passadas em outras comunidades. Mudado, não é a palavra certa, o Peladan que respondeu sim a gravidez tem as casas lidas completamente diferentes. Neste caso, a casa 1 é lida como o consulente frente a questão, totalmente diferente de como eu uso o método Peladan. Fora esse detalhe, a pergunta foi feita com o Tarô de Crowley, que vê no Pendurado gravidez?
Ora, quem me conhece sabe que eu sigo a linha do Nei Naiff e o método divulgado por ele em seu livro, não é o método dele, como muitas pessoas acham e metem o pau e sim do próprio criador, Josephine Peladan.
O que eu tirei dessa lição é que em mundo virtual, todo o cuidado é pouco e não é um dos melhores lugares para se estudar o tarô ou passar conhecimento.
É por este motivo que o Nei Naiff fica longe delas! Sábio Nei Naiff!
E eu nunca mais responderei perguntas na minha comunidade, regra que sempre segui.
Posto aqui o método Peladan que eu sigo e por uma série de constatações funciona muito bem, desde que se conheça profundamente a qualidade simbólica do Arcano e o seu caminho de fundo, não só dos Arcanos Maiores, como  dos  Arcanos Menores:
Peladan

Um dos raros métodos de origem conhecida, foi desenvolvido pelo abade francês Josephin Peladan (1850 - 1915 ), fundador da Ordem Cabalística Rosa Cruz (1833, Paris - França). Baseado no símbolo da cruz, método excelente para perguntas objetivas temporais, reporta-se as potencialidades presentes e futuras da questão formulada;durante o século XX houve muitas variações deste método, o original ainda continua mais claro e abrangente nas respostas. Neste método, utilizam-se 5 cartas ou 10 ( 5 arcanos Maiores e 5 Menores) lendo a situação presente ( 1 - 2 ), a caminho do futuro ( 3-4) e a visão do cliente (5)


3

1 5 2

4

Casa 1 - Positivo. O que está favorável no presente?
Positivo no sentido de operante, de ativo.
Ex: pergunta de ordem material - cai o 12 ( O Pendurado) - indicaria que existe impossibilidade ou obstáculos intransponíveis no momento, talvez negasse a pergunta de imediato.Se houvesse o arcano 7, o Carro, revelaria que há muitas perspectivas favoráveis no momento, tudo estaria bem posicionado.

Casa 2. Negativo. O que não existe?
Negativo de não existir, estar passivo. Por exemplo : focalizando a quastão anterior se caísse o Pendurado aqui nessa casa indicaria que não existe nenhum problema ou obstáculo no momento (qualidade inexistente da questão), observe que nesta posição ele se tornou benéfico.Se fosse o arcano 7 revelaria que não há perspectivas favoráveis no momento: não há determinação, falta dinamismo, observe que o arcano se tornou maléfico.

Casa 3. Caminho. Qual a direção que a questão irá tomar?
Esta casa mostra como será o desenvolvimento da questão do momento do jogo até a data solicitada (Método temporal). Por exemplo: uma questão sentimental - arcano 1 , O Mago indicaria que a partir daquele momento até a conclusão dos fatos haverá muitas expectativas e desejos, se fosse a Temperança (14), revelaria que o desenvolvimento seria enfadonho e tedioso, mas sem nenhuma definição emocional

Casa 3. Caminho. Qual a direção que a questão irá tomar?
Esta casa mostra como será o desenvolvimento da questão do momento do jogo até a data solicitada (Método temporal). Por exemplo: uma questão sentimental - arcano 1 , O Mago indicaria que a partir daquele momento até a conclusão dos fatos haverá muitas expectativas e desejos, se fosse a Temperança (14), revelaria que o desenvolvimento seria enfadonho e tedioso, mas sem nenhuma definição emocional a curto prazo.

Casa 4 - Resultado. Como será o produto final?
É absolutamente errado observar imediatamente o arcano desta posição quando se abre esse jogo, porque nem sempre ele é verdadeiro.Somente as cartas anteriores indicando através dos arcanos as realizações, possibilidades ou aberturas é que a casa 4 terá seu valor confirmado.Não se iluda se encontrar nesta casa o arcano 19, O Sol, pois ele poderá ser nulo, por exemplo , se na casa 1 ou 3 estiver o Pendurado.

Casa 5 - Síntese . Como o consulente se encontra perante a questão?
Nessa casa também encontramos erros de interpretação pois não se pode observá-la como uma continuidade da casa 4. O arcano desta posição somente revelará a atitude do consulente ou o que significa para ele o que perguntou, é a origem da pergunta. Se por acaso saísse a Torre ou a Morte, indicaria que a realização da pergunta seria uma grande mudança na vida da pessoa e que ele estava ciente disso!

Curso Completo de Tarô - Nei Niaff - Ed. Nova Era




8 comentários:

Arierom disse...

Vera querida!

Texto reflexão supimpa em todos os sentidos!, parabéns!!

Quem se inicia nos estudos e práticas do Tarô tem que partir de uma base firme para desenvolver uma estrutura crescente e coerente rumo à Taromancia, a meu ver. Seja qual for a Escola e/ou Mestre.

Estudem e pesquisem todas as linhas, mas que tenham o discernimento de não se fazer uma salada de tudo, mais todas, mais achismos, numa mesma leitura, pois assim nem o Auriga do Arcano VII conseguirá dar direção correta com resultados coerentes e lúcidos, e depois debitarem a culpa na matula do Arcano S/Nº.

Entendo que a Metodologia faz parte da Tarologia, para mim é uma “classe dentro da classe” no estudo de Tarô, que se distingue pela importância fundamental para se chegar a bons resultados.

E não existe apenas por ser uma tag bonitinha no jargão tarológico tupiniquim de alguns, com muita pouca importância e respeito para outros, que, diga-se de passagem, nem cogitam sua existência - muito menos sua relevância no estudo e prática da Estrada Real da Vida - ficando esta torre de babel dentro e fora das comunas orkutidianas de Tarô.
Faz quem pode, segue quem quer...

Em tempo: já está no Tarosfera.

Beijos do Ari.

Vera Chrystina disse...

Oi Ari,

Seus comentários sempre são bem - vindos!
Essa salada mista é complicada nos ingredientes e no sabor que concede ao prato.
Muito obrigada pela divulgação no Tarosfera.

Um beijo!

Senhor da Vida disse...

Tai o grande metodo e o mais complexo, polemico, divertido de analisar, enfim, esse é o metodo.
Excelente abordagem sobre o mesmo, é onde sempre se frisou que quem postasse, colocasse detalhadamente quais modificações fizeram nas casas,para que tentemos seguir o mesmo raciocinio e opinar se estamos de acordo.Mas o povo quando muda nao revela e fica tudo como O louco do taro, caotico.Bjs!

Vera Chrystina disse...

Oi Senhor da Vida,

É verdade! E isto vem ocorrendo há muito tempo. O Peladan, ainda continua dando o que falar!

Um beijo!

Anônimo disse...

Vera,
Tenho muito respeito pelo seu trabalho, sem mesmo lhe conhecer... Mas pelos texto que escreve dá pra perceber quem vc é.
Acompanhei a discussão na comunidade e achei totalmente tola.
No Mundo do tarô pelo jeito foi criado o submundo da Tarolice.
As suas palavras foram naquele momento desdenhadas, mas fica aqui minha reverencia...

Vera Chrystina disse...

Oi Anônimo,
Muita grata pelas suas palavras!
O problema do Orkut é que cada um tem uma visão.Hoje em dia, eu prefiro estudar o processo histórico, que escapa do comportamento de puxar o tarô para linhas dogmáticas, que eu respeito, mas, não concordo.

Um beijo!

YUMI disse...

GOSTEI DE SUA NARRATIVA E PENSO COMO VOCE.
OS DONOS DA VERDADE QUEREM SEMPRE INVENTAR E MODIFICAR COISAS MILENARES.
UMA LEITURA DE TARO OU QUALQUER OUTRO TIPO DE ORÁCULO NÃO PODE DAR UMA REPOSTA DIFERENTE.

BEIJAÕ

Vera Chrystina disse...

Oi Yumi,
As pessoas gostam de complicar o que é simples. Quando se trata do tarô é pior ainda!
Um beijo!