sábado, 24 de abril de 2010

Seis de Paus

Rider - Waite

O Seis de Bastões é o arcano menor que repete a saga da Carruagem (7). Ambas as cartas representam momentos de vitória e triunfo. Em alguns momentos da vida, tudo o que queremos é vencer – ser o número um. Você pode ver esse sonho na face de atletas, políticos e outros campeões, todos aqueles que seguem os passos do círculo de vencedores.
Ambas representam momentos de vitória e triunfo. Em alguns momentos, tudo o que queremos fazer é vencer – ser o número um. Podemos ver esse sonho na face dos atletas, políticos e outros campeões que almejam o círculo dos vitoriosos. É tudo o que vale a pena. Eu sou o melhor, eu sou um vencedor!
Nas leituras, aparece quando você tem trabalhado duro em direção a um objetivo, e o sucesso está finalmente ao alcance de suas mãos. O reconhecimento que perseguiu tão logo será seu. Agora pode receber os aplausos, respeito e recompensa que merece. Se não sente que está perto da vitória, saiba que está no caminho que vai te proporcionar tudo o que é necessário para que ela aconteça. A vitória dessa carta não envolve a derrota de outras pessoas. Você consegue triunfar sobre si mesmo, sobre o meio-ambiente, a vida, sobre suas possibilidades.
O Seis de Bastões também representa a auto-estima saudável. Sentir-se bem em relação a seus feitos é parte importante do sucesso, mas orgulho em demasia pode levar à arrogância e presunção. Quando esta carta aparecer em seu jogo, cheque se não está se sentindo superior aos outros. É fácil esquecer que a realização individual não é, na realidade, a realização de todos. Seus talentos começam no Divino, desenvolva-os com amor e apóie os outros, e apenas no final se expresse através de todos (em conjunto). Como você pode esperar que os outros aceitem seu orgulho excessivo?
No purgatório Dante considera importante o primeiro e notável pecado que deve sujeitar sua alma para alcançar o paraíso. Quando o Seis de Bastões aparece, aproveite seu triunfo, sinta-se bem consigo mesmo, mas lembre-se das palavras de Dante:
O homem talentoso, que se vangloria em primeiro lugar,
é como o breve tempo que os louros permanecem verdes 
............................................
A fama é um sopro de vento sobre a Terra: 
ele sopra sobre seu caminho e então,
quando ele muda de lugar, muda também aquele que dele se beneficia.

Tradução:


Nenhum comentário: