quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Nove de Espadas

Faz sentido que a figura no Nove de Espadas esteja na cama porque é durante a noite que nossas tristezas e arrependimentos vêm à mente com mais intensidade. A silenciosa escuridão nos esvazia das distrações do dia, deixando-nos a sós com nossos pensamentos. Quem nunca acordou às quatro da madrugada, cheio de preocupações que repeliu durante o dia? O Nove de Espadas representa esta infelicidade que pode nos fulminar a qualquer momento.
Diferente da dor do Três de Espadas, que parece vir de fora, o Nove de Espadas representa a dor que geramos em nosso íntimo. Nos colocamos à margem daquilo que nos tortura quando nossos medos e dúvidas nos impressionam. Preocupação provavelmente é o mais comum. Tenho o suficiente? Tudo vai dar certo? O que vou fazer? Os pensamentos giram e giram – impossível fazê-los parar.
A culpa é outra origem da dor. Ao fazer algo que sabemos ser errado ou prejudicial – ou fracassar ao tentar fazer algo que deveríamos ter feito – a agonia pode ser muito real. Isso fica pior quando nada do que fazemos alivia os maus sentimentos ou os faz ir embora. Finalmente, há apenas a angústia absoluta. Algumas vezes a dor da vida é tão intensa que tudo o que temos vontade de fazer é chorar.
É óbvio, o Nove de Espadas não é a mais agradável das cartas, mas não é sempre indicação de sofrimento. Freqüentemente é apenas um sinal de algum elemento de infelicidade ou problema – um ponto vulnerável em sua vida. Esta carta é, muitas vezes, um alerta do seu Guia Interior de que o seu caminho pode ficar difícil. Se sentir o Nove de Espadas em sua alma – como um sinal de cuidado – está apto a usá-lo construtivamente. Examine a situação cuidadosamente para se certificar que está fazendo as melhores escolhas. Mesmo uma pequena mudança pode fazer toda a diferença.


Nenhum comentário: