sábado, 27 de dezembro de 2008

E Viva o Ás de Espadas!





"Todo homem tem direito de decidir seu próprio destino." (Bob Marley)

"Toda decisão que você toma - toda decisão - não é uma decisão sobre o que você faz. É uma decisão sobre Quem Você É. Quando você vê isso, quando você entende isso, tudo muda. Você começa a ver a vida de um modo novo. Todos eventos, ocorrências, e situações se transformam em oportunidades para fazer o que você veio fazer aqui."
(Neale Donald Walsch)


"A diferença fundamental entre o homem comum e o guerreiro, é que o guerreiro encara tudo como desafio, enquanto o homem comum encara tudo como bênção ou maldição." (Carlos Castañeda)

O Ás de Espadas encoraja a uma tomada de decisão.É o momento de confrontar o problema, qualquer que seja ele, com determinação.Momento de superação de problemas que pareciam de difícil solução.
Uma das coisas que mais me preocupam em relação ao ser humano é a falta de confronto.Quando falo em confronto, falo da coragem em admitir as próprias falhas, os próprios erros.Em minhas experiências de consultório, já observei muitas vezes,o marido que trai deliberadamente sua esposa, mas não assume que o faz (falta de confronto) e justifica a sua atitude mentindo e alegando que a esposa tem excesso de imaginação e ciúmes. Na verdade, essa atitude tão comum, esconde o comportamento denominado de supressivo, ou seja, fazer o outro de errado para se manter ileso e por cima.A verdadeira consideração neste caso, seria confrontar a realidade de seu casamento, pesar os prós e contras e tomar uma decisão : ou para de trair ou se separa! Parece radical o exemplo, mas é assim que eu penso e o que eu acho que alguém evoluído emocionalmente deve fazer. Vale aquele velho ditado : "NÃO FAÇA AOS OUTROS O QUE NÃO QUER PARA SI MESMO".
O Ás de Espadas remete aquele momento onde a mulher também pode dizer : " Chega, cansei"! Vou a luta agora por meus ideais, por uma vida melhor! Cansei de ser a mãe explorada pela bagunça dos filhos, pela indiferença do marido, pela vidinha rotineira.Vou aprender por limites e trabalhar fora, quer os familiares queiram ou não! Assim, surge a força, não a força física, mas a força de vontade indomável.
Termino com o pensamento de Anaïs Nin : "A vida se contrai e se expande proporcionalmente à coragem do indivíduo." E Viva o Ás de Espadas!

Nenhum comentário: