quinta-feira, 14 de junho de 2007



O Diabo No Corpo Pedro Abrunhosa


Corpo
Como um mapa sagrado,
Em ti desenho o pecado.
Escrevo o mundo no meu
Corpo,
Com um toque divino,
Faço da pele o destino.
Sente nas mãos este meu
Corpo
Uma estátua ardente,
E a cada toque teu,
Até a passerelle devagar
Se vai abrir por ti,
E toda a música que ouvires
Irá ser por existires
Sempre que digo:
Uhuuu, tenho o Diabo no corpo,
Uhuuu, tenho o Diabo no corpo
Leva o meu
Corpo,
Por um momento eterno,
Fazes-me a vida um inferno.
Escondo um louco no meu
Corpo,
Um infinito prazer,
Por isso: "Qu'est-ce qu'on va faire?".
Só tenho tempo para o meu
Corpo,
Como uma sombra inquieta,
E nessa voz discreta,
Até a passerelle devagar
Se vai abrir por ti,
E toda a música que ouvires
Irá ser por existires
Sempre que digo:
Uhuuu, tenho o Diabo no Corpo,
Uhuuu, tenho o Diabo no Corpo.

Quem me leva meus fantasmas?




Pedro Abrunhosa - Quem Me Leva Os Meus Fantasmas
youtube.com/watch?v=sqK7Ys155j4



Aquele era o tempo em que as mãos se fechavam
E nas noites brilhantes as palavras voavam
E eu via que o céu me nascia dos dedos
E a Ursa Maior eram ferros acessos
Marinheiros perdidos em portos distantes
Em bares escondidos em sonhos gigantes
E a cidade vazia da cor do asfalto
E alguém me pedia que cantasse mais alto
Quem me leva os meus fantasmas
Quem me salva desta espada
Quem me diz onde é a estrada
Aquele era o tempo em que as sombras se abriam
Em que homens negavam o que outros erguiam
Eu bebia da vida em goles pequenos
Tropeçava no riso abraçava venenos
De costas voltadas não se vê o futuro
Nem o rumo da bala nem a falha no muro
E alguém me gritava com voz de profeta
Que o caminho se faz entre o alvo e a seta
(refrão)
De que serve ter o mapa se o fim está traçado
De que serve até à vista se o barco está parado
De que serve ter a chave se a porta está aberta
De que servem as palavras se a casa está deserta
(refrão)

terça-feira, 12 de junho de 2007

O Pendurado - O Homem Espiritual


A lei da gravitação universal diz que dois objetos quaisquer atraem-se gravitacionalmente através de uma força que depende das massas desses objetos e da distância que há entre eles.

A posição de um homem com cabeça para baixo, suspenso por um pé nos sugere a impressão imediata entre o homem e a gravitação dos conflitos que essa relação comporta.

O fenômeno da religião é a manifestação dessa gravitação espiritual voltada para o centro da gravitação espiritual do mundo que é Deus.O Pendurado vive no equilíbrio dos dois campos de gravitação, o da terra e o do céu.Este equilíbrio é ao mesmo tempo benifício e martírio.

O Pendurado vive a tensão da solidão, que é o elemento próprio das almas sob a atração do alto.Ele sabe que precisa afastar-se dos ruídos do mundo para manter a vigilância interior.Alguns santos foram arrebatados pela atração do céu.A gravitação terrestre, a carne, impele o santo para o ideal de enrolamento, isto é , da posse, do poder e do prazer; a gravitação celeste, o espírito, a atrai para o ideal da irradiação, isto é , da pobreza, da obediência e da castidade.

Santa Tereza diz:

"Parece que a alma está em estado tal que não lhe vem nenhuma consolação do céu, onde ela não mora ainda, nem da terra, onde ela não está mais e de onde ela não quer receber consolação; ela está por assim dizer, crucificada entre o céu e a terra e ,em seu sofrimento, não recebe socorre nem de um lado e nem do outro".

A Alma está suspensa entre o céu e a terra e sente uma solidão completa.Não a solidão de estar sózinha no mundo, mas a solidão completa ou de estar fora do mundo, do celeste e do terrestre.Transportada assim para esse deserto, a alma pode dizer em toda verdade como o profeta real: Fico desperto...como ave solitária no telhado.

O Pendurado é o ponto zero entre os campos de gravitação terrestre e celeste.Desse ponto zero é que a alma se eleva na contemplação das coisas celestes e divinas ou desce para agir no domínio terrestre e humano, mas também é o lugar de sua morada permanente. A solidão do deserto entre os dois mundo é a sua morada.

A outra característica do homem espiritual é que ele está de cabeça para baixo.Isto significa primeiramente que o terreno sólido sob seu pés está em cima, enquanto o terreno de baixo é percebido só pela sua cabeça. Em segundo lugar que sua vontade está ligada ao céu e em contato imediato (não mediante o pensamento e sentimento) com o mundo espiritual, de modo que seu querer "sabe " coisas que a cabeça, o sentimento ainda não sabe , e que é o futuro - os desígnios celestes para o futuro - que age na e pela sua vontade, de preferência á experiência e rcordação do passado. O Homem Espiritual é o homem do futuro: só a causa final ativa a sua vontade! Ele é o homem cuja vontade está no alto, acima das faculdades da cabeça, isto é, acima de seu pensamento, de sua imaginação, de sua memória.

Meditação sobre os 22 Arcanos Maiores do Tarô