sexta-feira, 11 de maio de 2007

O Tarô Egípcio da Kier




As cartas do Tarô Egípcio da Kier são dividas em três setores ou planos.A parte superior da lâmina representa o mundo da causa e equivale no homem ao seu Plano Espiritual.

O centro da lâmina representa o Plano Mental, o mundo das causas em formação e no setor inferior o mundo das causas manifestadas e materializadas que corresponde ao Plano Material.


Os arcanos também são compostos de números, letras, deuses que interagem nos três planos da lâmina.


Como exemplo o Arcano de número 1 do Tarô que corresponde ao Mago:


No Plano Espiritual a simbologia corresponde ao olho de Rá ou Hórus que representa o olho que tudo vê e dois alfabetos: um egípcio e outro místico.


No Plano Mental a figura do jovem egípcio, símbolo da iniciação, está em frente de uma mesa que contém todo o material que necessita para criar , modelar o seu destino.


No Plano Material a representação do cubo, símbolo do homem e do mundo material.

Nas laterais da carta o símbolos da astrologia, uma letra hebraica e o número correspondente ao Arcano.



Todos os Arcanos possuem estes três setores que enriquecem os atributos da lâmina.

Um belo Tarô, sem sombra de dúvida nenhuma!


Estou formando um Grupo de Estudos para o aprofundamento do Tarô Egípcio da Kier.

Maiores informações:

(11) - 3085-9994

A previsão é uma necessidade natural


Prever é antecipar, prever os resultados de um ato e anunciar suas consequências.Nenhuma civilização sobrevive sem previsão.


Se prediz o tempo, o movimento dos astros,os fluxos das marés, o desenvolvimento das doenças, o êxito dos negócios, a consequência do que fazemos, as tendências da moda, os acidentes na época dos feriados, a taxa da inflação. Enfim, nenhuma sociedade sobrevive sem previsão.Saber a hora de plantar, saber a hora de colher...


Prever o que vai acontecer adiante nos ajuda a escolher qual o melhor caminho, qual a melhor solução.


Antecipar o futuro é algo inerente a vida e não tem nada de sobrenatural.Quem diz que não existe previsão equivoca-se por desconhecimento do meio-ambiente ( Cosmos).


Em tudo a previsão está implícita, seja na engenharia, na política,no comércio, na guerra, na escolha de uma profissão, na escolha de um parceiro conjugal, na compra do tão sonhado apartamento.


É só observar a natureza , desde os seus edífícios mais simples até os mais complexos que vislumbramos em todo ser vivo a habilidade de antecipar. O último Tsuami na Indonésia prova a idéia de que os animais tem um sexto sentido.Nenhum animal selvagem foi encontrado morto nas regiões costeiras destruídas pela grande onda.


A ciência hoje prova que os animais sabem planejar o futuro e guardam comida para os maus dias. Como eles sabem isso?


A aranha não possui um cérebro complexo e tem a habilidade de reforçar os fios da teia antes dos fortes ventos. Ela entende de engenharia, física, meteorologia... Isso prova que existe em todo ser vivo a capacidade de interpretar o meio - ambiente para sobreviver.Sem antecipação morre-se!


Existe muita polêmica em relação aos tarólogos e suas previsões. Somos chamados de médiuns, charlatões, magos, porque ainda prevalece hoje em dia a ignorância das ciências e do cosmos.


O ser humano em sua maioria não tem o prazer de investigar, estudar as ciências naturais e prefere atribuir o que é natural ao mágico, ao sobrenatural, por mera, mera acomodação.


Se a habilidade de antecipar , prever , é natural nos animais, porque o tarólogo é tachado de charlatão?


O homem divide com os animais sua ancestralidade (cérebro, genes) e os instintos, importantíssimos para a manutenção da vida.


Vera Chrystina

quinta-feira, 10 de maio de 2007

Para os amantes da Beleza






O início do período vitoriano (1837- 1860) é marcado pelo extremo recato das mulheres, que tinham seus movimentos restritos pelas pesadas vestes, mangas coladas e crinolina. A aparência das damas era de vulnerabilidade, as roupas eram desenhadas para fazerem as mulheres parecerem fracas e impotentes, como de fato elas eram.

Os cabelos eram cacheados, o ideal de beleza do início da era vitoriana exigia às mulheres uma constituição pequena e esguia, olhos grandes e escuros, boca pequenina e ombros caídos. A mulher deveria ser algo entre as crianças e os anjos: frágeis, tímidas, inocentes e sensíveis. A fraqueza e a inanidade eram consideradas qualidades desejáveis em uma mulher, era elegante ser pálida e desmaiar facilmente. “Saúde de ferro” e vigor eram características “vulgares das classes baixas”, reservadas às criadas e operárias.
Texto retirado do livro : A Linguagem das Roupas - Lurie

Apesar da imagem pudica da mulher muitos nús foram pintados, o que prova que o Período Vitoriano é mais complexo do que se imaginavaO reinado da Rainha Vitória foi o mais longo, até à data, da história do Reino Unido e ficou conhecido como a Era Vitoriana

Victorian Romantic Tarot é baseado nas gravuras originais deste período e os autores tiveram o cuidado de respeitar a estrutura simbólica do Tarô Waite.

Amei este Tarô e ele será uma das minhas novas aquisições!

http://www.victorianromantic.com/

Tarô Egípcio da Kier


O Tarô Egípcio é um Tarô transcultural, isto é , ele se baseia na Mitologia Egípcia.Os Arcanos Maiores são similares aos Tarôs tradicionais, o que não poderia deixar de ser. O que muda são as estruturas dos Arcanos Menores. Neles não existem os naipes explícitos e sim a hierarquia da sociedade egípcia. Todos os Arcanos foram numerados de 1 a 78, já que o autor Iglesias copiou a idéia de ocultistas como Papus, Levi, Borgeat e Etteilla baseados na crença de que o Tarô é o Livro de Thot.


Os Arcanos Menores começam com os Reis e desenvolvem-se em ordem decrescente até os Ases.O Naipe de Paus representa o povo, os artesões, o comércio,a navegação. O Naipe de Copas faz referêcia aos artistas, escultores, pintores, dançarinas e claro as emoções. O Naipe de Espadas está relacionado com os guerreiros, soldados e aos problemas deste naipe. O Naipe de Ouros traz a representação da vida do faraó, da generosidade, da especulação financeira, da vida material.


O Tarô Egípcio é fascinante! Eu adoro. O problema é que não existem livros à respeito! Quanto a tudo que se fala à respeito deste Tarô, cabala, alfabeto dos anjos é fruto de muita viagem ocultista. O autor Iglesias copiou o Tarô e deu uma dimensão mágica que nem ele consegue explicar. A Kier aproveita a onda do misticismo e mantém este Tarô numa redoma de obscurantismo não citando fontes.


Este Tarô é reproduzido em Buenos Aires pela Editôra Kier.