Perguntas Adequadas ao Tarô




A pergunta é uma das condições essenciais para consultar o Tarô.A experiência ensina que a resposta do Tarô correspone exatamente à pergunta formulada.Uma pergunta clara leva a uma resposta clara.Uma pergunta séria leva a uma resposta séria.Quando a pergunta não foi formulada não existe resposta.Quando a pergunta é absurda, o mesmo acontece com a resposta.E quando a pergunta é leviana e se deve a um mero "capricho", é claro que a resposta também parecerá "leviana". Além disso, é preciso levar em conta não só o que você deseja saber, mas até que ponto você está sendo "sincero". Se o futuro não se mostra a nós como um livro aberto, é por um bom motivo, e você também pode ter bons motivos para não querer saber alguma coisa.


Não se deve brincar com o Tarô nem desafiá-lo, pois, como diziam os gregos da Antiguidade: " faça ao oráculo só as perguntas cujas respostas você está disposto a ouvir"
A pergunta pode ser formulada em voz alta ou baixa, pode ser repetida várias vezes ou anotada num papel.Faça como quiser.Nenhum método é melhor que o outro.O mais importante é ter certeza absoluta da pergunta que você fez, e depois não pensar mais nela, escolhendo, revirando e interpretando as cartas com toda a tranquilidade e descontração.Formule a pergunta da mesma forma como lhe ocorreu no pensamento.Não tente torná-la mais lógica ou mais bonita.Basta ter clareza naquilo que você quer perguntar e deseja saber.Para evitar confusão, não misture vários assuntos ou acontecimentos na mesma pergunta. Ao invés disso, deite as cartas separadamente para cada assunto e claro com o método adequado.

Hajo Banzhaf

Comentários

Postagens mais visitadas