terça-feira, 23 de outubro de 2007

Metodologia e Tarô



Pense em si mesmo como um astronauta, lançado do cabo Kennedy em uma espaçonave, na época de seu nascimento.No Controle da Missão, em Houston, cada fator contolando o seu vôo foi calculado antes da decolagem: é possível que todos os ajustamentos sejam feitos antes de seu vôo, para que, se nada der errado - e se antes de mais nada, você não fizer coisa alguma - a espaçonave o leve automáticamente a seu destino. Às vezes , contudo, acontecem erros: uma pequena interrupção no fornecimento de combustível, uma célula solar que se carrega como não deveria, uma ligação elétrica que se solta.E você, entediado naquele ambiente entulhado, pode começar a interferir na operação da nave.Talvez seja um leve movimento de corpo desequilibrando o aparelho ou você pode decidir-se a mexer nos botões.Em Houston, mudanças mínimas no vôo da nave serão detectadas muito antes de você notá-las, sendo-lhes possível corrígi-las através da orientação vinda pelo rádio.



O Tarólogo, o Astrólogo podem ser comparados ao Centro de Controle da Missão. Através de estudos e métodos, eles tomam consciência de seu plano de "vôo original" (mapa astral) e no caso do Tarô (momento presente que pode estar conturbado) o quanto você desviou dele. Podem aconselhá-lo sobre as modificações a serem feitas, para que se evite o desastre.As direções do mapa astral , as disposições das cartas dentro dos métodos de tiragens no Tarô, fornecem um foco de concentração que os deixará em "sintonia" com você.



Mesmo não aceitando a idéia da existência de tal plano de vôo - se acredita que seu vôo através do tempo e do espaço começaram acidentalmente - você está cônscio desse vôo e do que faz para controlá-lo; como experiente engenheiro de vôo, o conselheiro psíquico e sério, poderá alertá-lo sobre o provável resultado de seus atos.É este o significado e o valor da "interpretação"e da metodologia no tarô e nas direções astrológicas.



Nenhum comentário: