domingo, 17 de junho de 2007

A Voz do Diabo





Deus? É isso? Deus?


Então, deixe-me lhe dar uma pequena informação especial sobre Deus.


Deus gosta de observar.É um brincalhão.


Ele dá ao homem...


os instintos mais incontroláveis.


Dá esse dom extraordinário e depois o que faz?


Para Seu prazer pessoal, numa cósmica e particular sessão de risadas. Isso eu garanto,
Ele, estabelece as regras por contraste.


É a maior traquinice de todos os tempos:


Vejam, mas não toquem.


Toquem, mas não provem.


Provem, mas não engulam.


E enquanto voces andam as voltas com isto, o que faz Ele?


Se rola de tanto rir! Um sujeito gozador! Um sádico! Um desleixado síndico!



Adorar aquilo? Nunca!



É melhor reinar no lnferno do que servir no Céu, é isso?


Porque não?



Estou enfiado nisto até ao pescoço desde o princípio.
Alimentei todas as sensações que ao homem possa ter!
Preocupei-me com o que ele desejava sem nunca o julgar

Por que? Porque nunca o rejeitei, apesar das suas imperfeições!
Sou seu admirador!
Sou um humanista.Talvez o último.
Quem, no seu perfeito juízo, pode negar que o século XX, foi inteiro meu?
Todo ele, Kevin!Por completo.
Meu.
Atingi o auge, Kevin.
Chegou a minha hora.A nossa hora.



A vaidade é, sem sombra de dúvida,o meu pecado preferido.


Muito elementar.
Amor-próprio.
O narcótico 100% natural.
Diálogo de Al Pacino no filme O Advogado do Diabo.

Nenhum comentário: