quinta-feira, 29 de março de 2007

A Temperança

Em hebraico, os atributos bons são chamados " boas medidas"- o que sugere que a excelência de uma qualidade é determinada pela sua proporção, não pelo que é em si mesma, mas pelo seu uso corretamente relacionado com determinadas circunstâncias.Tudo o que não está na medida certa, que se relaciona desproporcionalmente com uma situação, tende a ser ruim.Assim ,o bom é o que está contido dentro dos limites corretos, e o ruim,o que ultrapassamos e vai além desses limites;e não importa se esta ultrapassagem das fronteiras é positiva ou negativa, restritiva(Arcano 13 - A Morte) ou excessiva ( Arcano 15 - O Diabo),os parentêses são meus,trata-se da recusa de afeto ou generosidade no amor.E , de fato, essa necessidade de equilíbrio é verdadeira em todos os organismos vivos;cada célula do organismo tem uma certa forma e uma certa velocidade fixa de crescimento e sempre que sua forma é distorcida ou seu crescimento excede o que deveria ser, o resultado é uma patologia.O mal no mundo é apenas uma quebra de limites, o que possibilita a existência de fatores parasíticos e danosos.É fácil confundir este princípio de manter-se dentro dos limites corretos com a mediocridade, como não ser uma coisa e nem outra.Na realidade, há uma enorme diferença.O que se recomenda não é apenas um meio - termo, é uma rejeição dos extremos em termos de um conhecimento claro de manter tudo, inclusive o extremo, em seu lugar correto.

A Rosa de Treze Pétalas - Adin Even Yisrael

Nenhum comentário: